Alunos de Gastronomia aprendem diferentes maneiras de preparar café

Alunos na aula sobre café

Café e suas diferentes maneiras de ser preparado

O café pode ser o “grand finale” de um almoço ou jantar ou colocar por terra todo o trabalho do chef de cozinha. Para exemplificar a frase repetida várias vezes para seus alunos, Henrique Nascimento, professor de gastronomia da Escola Técnica de Gastronomia (Etec), em São Paulo, levou 16 formandos à cafeteria Grão Gourmet, no Piknik Faria Lima, para que eles entendessem na prática o seu ensinamento. “De que adianta um prato excelente se o cliente vai sair com o gosto de café ruim na boca?”, diz.

Fotoaula1No espaço do food park, a barista Érica Takano mostrou para eles as diferenças no sabor da bebida quando extraída em métodos distintos (hario V60, aeropress, kalita, chemex, sifon e prensa francesa) e a importância da boa qualidade do grão para isso. “Sempre tive consciência do papel do café em uma refeição, mas não sabia que existiam tantas formas de preparo”, afirma Meykson Moura da Silva.

Fotoaula3Um café e a conta, por favor 

A estudante Camila Martins da Silva concorda com seu colega de classe e acrescenta: “pega mal para um restaurante servir um café ruim ao cliente”, diz.

Para o professor, a aula interativa – com diferentes preparos e degustações – esclareceu dúvidas e acrescentou conhecimento aos alunos, que logo mais entram no mercado de trabalho.

A apresentação serviu também para que Meykson decidisse fazer o curso de barista que tanto queria. “Sonho em ter uma cafeteria algum dia. Por que não ir me planejando? ”, conclui.

Texto e fotos – Janice Kiss

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *