Cafezal do Instituto Biológico

Ele passa despercebido para quem não o conhece e pouca gente sabe de sua existência. Mas há menos de 10 minutos da Av. Paulista, entre casas, ruas, prédios e dos famosos engarrafamentos do coração da Vila Mariana, existe uma enorme área verde que abrange uma plantação com muitos de pés de café.

Esse cafezal pertencente ao Instituto Biológico de São Paulo, a área possui aproximadamente 10 mil m² e totaliza cerca de 1,6 mil pés plantados das variedades Mundo Novo e Catuaí. Tornando-o, assim, o maior cafezal urbano do Brasil.

A plantação data os anos 1950, mas o Instituto é um pouco mais velho e surgiu buscando preencher uma lacuna científica para pesquisas com o café no Brasil. “Em 1849, o país já era o maior produtor mundial. No início do século XIX, os Barões do Café exerciam grande influência política no Estado de São Paulo.

Por força desse grupo econômico, que clamava por uma assistência técnica para o controle das pragas, foi criado, em 1927, para atender essa e outras demandas, o Instituto Biológico”, explica Antonio Batista Filho, diretor-geral do Instituto.

Foto 2

Hoje, o local possui sua especialidade nos chamados controles biológicos das pragas relacionadas a produção do café, ou seja, é responsável por criar medidas alternativas para contornar esses problemas no campo. Além de servir como um grande porto-seguro para os amantes e pesquisadores do grão na cidade de São Paulo.

Para Antonio, o cafezal é de extrema relevância para o turismo e cultura da cidade. “ele resgata a importância que o café teve no desenvolvimento do país, sobretudo no Estado. Atualmente, seu propósito maior é didático, histórico e cultural, destinando-se às pessoas que desejam conhecer uma plantação de café, sua história, os princípios das boas práticas agrícolas e, entre outras particularidades”, conta.

Para os curiosos de plantão, não é difícil encontrar o Instituto. Ele fica na famosa Av. Conselheiro Rodrigues Alves, nº 1252 (Vila Mariana – SP) e está aberto a visitadas agendadas com antecedência. Importante citar que Instituto realizada o evento Sabor da Colheita todos os anos entre os meses de maio e junho. Segundo o diretor-geral, “trata-se de ato simbólico que marca o início da colheita do café no Estado. Nessa oportunidade, a comunidade é convidada a participar da colheita dos grãos cerejas e conhecer técnicas de produção. Tudo isso acompanhado de um cafezinho rural”, diz.

Então já sabe: Quando quiser escapar da loucura de uma cidade grande e aproveitar do “ar do campo” no meio da selva de pedra, é só dar um pulinho no Instituto. Todo amante do bom café com certeza vai amar.

cafezal

 

Imagem: Divulgação Instituto Biológico

Por Lucas Tavares

Fred

O Fred é estudante de engenharia ambiental na USP, e no Grão Gourmet ele é responsável por toda a parte de Marketing. Esse é o primeiro trabalho dele escrevendo ativamente, mas ele adora, e faz com muito cuidado e carinho!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *