Como fazer café –  Os Segredos do Café Coado e do Café Expresso

Que tal uma xícara de café bem quentinha? O café é, sem dúvidas, uma boa companhia para os dias frios. Puro, com leite, coado ou expresso são algumas variações que valem a pena degustar. O segredo está em como fazer o café. Da escolha dos grãos ao preparo da bebida, cada processo traz um segredo que influencia no sabor. Para uma experiência completa, você deve separar todos os ingredientes e entender a importância de cada um deles no processo.

Para os apreciadores, o café é aquela bebida que aquece a alma. Vale lembrar que cada tipo de café tem um sabor peculiar, assim como a quantidade de cafeína presente em cada tipo de preparo. Amargo, doce, frutado, seja como for, ele também vai conquistar o seu paladar. Aproveite um pouco essa experiência e faça você também o seu café.

Tipos de Café

Caso você queira tomar uma boa xícara de café, deve ficar atento às pequenas diferenças. A história não se resume a como fazer café, ela vai além. Por isso, é importante conhecer as  diversas variações de sabores e, acredite ou não, cada um deles tem um toque especial. No Brasil são produzidos os cafés Arábica (Coffea arabica) e o Robusta (Coffea canephora).

Café Arábica (Coffea arabica)

Famoso pelo aroma intenso, sabor adocicado e leve acidez, o café arábica provém da Etiópia. Ele é cultivado em locais com maior altitude (entre 600 metros e 2 mil metros). Com características singulares, esse é um café com alto padrão de excelência. Portanto, o solo e o clima em que o café arábica é cultivado influenciam significativamente no paladar da bebida. Os grãos especiais são os preferidos no preparo de cafés gourmet.

Tipos de Café
Tipos de café e torras

O café bourbon, por exemplo, é uma variedade do café arábica. Entre as características mais marcantes estão o aroma intenso, sabor adocicado e textura achocolatada. Já o café catuaí  costuma ter um sabor mais frutado, uma acidez média e um aroma suave. Existem ainda outras muitas variedades de café arábica, como por exemplo, o Caturra, o Mundo Novo, o Obatã, entre outros, cada um tem uma peculiaridade.

Café Robusta ou Café Conilon (Coffea canephora)

O Café Robusta, também conhecido como café conilon, é originário do Congo e do Guiné. Ele é cultivado entre o nível do mar e em altitudes até 600 metros. Os grãos dessa espécie de café são mais arredondados, tem uma cor amarelo esverdeado, possuem mais cafeína que o Café Arábica e menor quantidade de açúcares.

Com um sabor mais amargo, o grão do café robusta é bastante utilizado pela indústria de café instantâneo e para compor blends com o café arábica. Dessa forma, ele tem uma boa aceitação nos mercados americano, europeu e chinês, que consome muito café instantâneo. A espécie floresce mais vezes ao ano, em comparação ao arábica, consequentemente, tem um preço mais acessível. Ele é valorizado para composição de blends (misturas), sendo assim, responsáveis pela produção de bebidas com um sabor mais marcante e com mais cafeína.

O que é o blend?

Quando o assunto é degustação de bebidas, a palavra blend costuma aparecer em destaque. A expressão aparece quando existe a mistura de xaropes e sabores. No caso do café, a expressão não tem um significado muito diferente.

Uma vez que o blend da indústria cafeeira representa a mistura de grãos de diferentes espécies (arábica e conilon), em uma mesma bebida. Normalmente, utilizam-se cafés com torras distintas.

O tradicional cafezinho tem nuances que poucos conhecem. Portanto, o que diferencia um café gourmet de um café comum é justamente o blend, presente ou não, em cada um deles.

Como Fazer Café Coado?

Como fazer café coado?
Como fazer café coado?

Como fazer café, no filtro de pano ou no de papel? Qual é a melhor opção para o preparo de uma deliciosa xícara de café? Bom, essa resposta depende do gosto do freguês! Mas aqui vão algumas informações úteis.

Forma mais tradicional de preparo, o café coado tem um toque de nostalgia. O aroma inebriante exalado no preparo da bebida remete a diversos momentos. O processo assemelha-se, portanto, a um ritual, que envolve desde a escolha do grão de café, do filtro e, finalmente, a degustação.

O contexto romantizado favorece uma experiência que aguça os sentidos dos amantes da bebida. Portanto, a decisão de cada ingrediente influencia diretamente no sabor do café.

Filtro de Pano x Filtro de Papel

Filtro de Pano
Coador de Pano

Existem inúmeros argumentos que defendem a escolha de cada filtro. Entre os critérios que devem ser avaliados estão o sabor, o preço e a qualidade do café obtido em cada processo. Entretanto, como decidir? De um lado, está o café da vovó, feito com coador de pano, do outro, estão os filtros de papel, tão bom quanto o anterior, mais modernos, tendem a produzir uma bebida mais equilibrada.

Os filtros de pano precisam ser trocados a cada três meses, enquanto os de papel são descartáveis (podem ser utilizados com a borra do café para adubo).

Antes de qualquer coisa, vale lembrar que os filtros, tanto os de pano, quanto os de papel, devem ser preparados adequadamente. Os filtros de tecido, por exemplo, devem ser curtidos em água fervente, antes da primeira utilização. Já os de papel devem ser escaldados antes de receberem o café moído.

Os filtros de pano soltam fiapos de tecido e os de papel não deixam passar os óleos do café para a bebida e parte do sabor do café é perdido. Dessa forma,  o processo de preparo dos filtros é essencial para a preservação de todas as propriedades e sabor do café.

A escolha dos filtros divide os admiradores. Há quem prefira os filtros de pano, pois remetem ao passado e tem um valor afetivo. Para esse preparo, o ideal é que pó tenha uma moagem mais fina.

Contudo, esse método não é muito recomendado por baristas, uma vez que, o pano absorve algumas características do pó, como os óleos e as essências do café, a presença desse elementos nas fibras do tecido acabam impedindo uma degustação adequada das futuras bebidas.

Café com filtro de papel
Como fazer Café com Filtro de Papel?

Quando a escolha é o filtro de papel, o ideal para preservar o sabor da bebida é optar por um café com moagem um pouco mais grossa. Esse preparo é considerado mais higiênico e favorece ainda um café mais harmonioso e puro.

Água e Café, Existe uma combinação ideal?

A combinação exata entre a quantidade de água e a de café influenciam, e muito, no sabor da bebida. Por isso, é importante ressaltar algumas informações que te ajudarão na obtenção de um café perfeito.

A qualidade da água, por exemplo, também é essencial no preparo de um bom café, por isso aconselha-se o preparo com água mineral ou filtrada, evitando assim possíveis contaminações no sabor da bebida.

A temperatura da água também influencia. Para preservar o sabor e o aroma é necessário que a água esteja em entre 92ºC e 96ºC.

A proporção de café adequada, varia com o gosto de cada um. Para uma bebida bem equilibrada, é recomendado usar a proporção de 10 g de café para cada 100 ml de água, ou, 1 colher de sopa (cerca de 12 g) para cada 120 ml de água.

Dica de preparo: Assim que a água ferver, desligue o fogo, transfira a jarra para outra superfície e aguarde até 2 minutos. Após esse tempo, a água já estará na temperatura adequada para o preparo da sua bebida. 

Como Fazer Café Expresso?

Café Expresso
Como fazer café expresso

Qual é o segredo por trás de cada xícara? Nada como o aroma e o sabor de um expresso tirado na hora! Nascido na Itália, o café expresso foi concebido para agilizar o processo de produção da bebida. Os apressadinhos de plantão que adoram um bom café, agradecem!

A bebida é preparada com os mesmos grãos do café coado, mas nesse método, a estrela responsável pelos aromas e os sabores é a máquina de expresso. Com água quente, café na moagem correta e uma pressurização adequada, você chega à resposta da questão mais aclamada pelos apreciadores da bebida: Como fazer um café expresso?

Uma boa máquina de café é o sonho da maioria dos fãs da bebida, afinal, quem não quer ter um expresso perfeito em casa? O sistema de pressurização é o grande aliado nessa história toda. Pois, é ele também que vai dar um toque especial no Cappuccino e no Macchiato.

Espresso foto

Diferentes técnicas de preparo da bebida

O café é uma das bebidas mais democráticas que existem. Uma vez que ele é apreciado no mundo todo e pode ser combinado de diferentes maneiras (não deixe de conferir nossa série Café pelo Mundo!). Assim, a bebida despertou o interesse de especialistas em diversos países. As técnicas e os preparos, embora sejam parecidos, resultam em bebidas com uma certa singularidade.

Se você também é viciado em café deve, sobretudo, aproveitar para conhecer a lista com os métodos alternativos de preparo.

Chemex

Café Chemex
Passador de Café Chemex

 

O Chemex chama a atenção por ter a forma semelhante à uma ampulheta de vidro. A cafeteira criada pelo químico americano, Peter J. Schlumbohm, em 1941, tem como objetivo a produção de uma bebida pura, mais leve e livre de resíduos. O café extraído nesse método, é, portanto, igual a um café coado. 

Assim, a bebida é preparada com um filtro de papel mais grosso. Ele é dobrado em forma de cone e, por essa razão, tem maior aderência às paredes do recipiente de vidro. O filtro e a abertura da ampulheta formam uma proteção, que aparentemente impedem que resíduos de pó de café passem para a bebida.

 

 

Hario V60

Hario V 60
Hario V60

Quem olha de fora diz que é um porta-filtro comum. Entretanto, o Hario V60 é um equipamento que tem um estrutura singular. Pois, ele favorece a produção de um café puro e preserva, especialmente, a doçura e a acidez do café. Esse método também é reconhecido por não deixar vestígios de pó no fundo da xícara.

Desenvolvido por japoneses, o porta-filtro tem linhas espirais na parte interna que favorecem então, o contato dos grãos moídos com a água, maximizando os sabores presentes. Portanto, o filtro também é diferenciado, ele tem a forma de um cone o que contribui para um café com um sabor mais equilibrado.

Você sabia que o Japão é um dos maiores admiradores do café mundo? Sim, é verdade. O país aparece na lista dos principais importadores de grãos especiais brasileiros.

É notável, sobretudo, que os equipamentos desenvolvidos por eles conquistaram o coração dos apreciadores da bebida. Além do Hario V60, os japoneses inventaram o método Kalita e o Sifão de Café (Café Globinho).

Aeropress

Aeropress
Cafeteira Aeropress

 

Simplicidade e sabor intenso em uma deliciosa bebida, essas são as principais características do Aeropress. Desenvolvido em 2005 por Alan Adler, o aparato tem uma técnica semelhante a da prensa francesa. Com um sabor semelhante ao do café coado, pois também passa por um filtro de papel, o café produzido dessa forma, agrega também características de um café expresso, pois tem mais corpo.

O Aeropress é, de certa forma, parecido com uma seringa, ou seja, para fazer a bebida você deve adicionar o pó de café e a água quente. O segredo está em deixar a mistura em infusão por até 50 segundos. Depois é só virar e pressionar o êmbolo em direção a uma xícara de café.

Prensa Francesa

Prensa Francesa
Prensa Francesa

A receita de como fazer café por esse método, não tem segredo. Com esse equipamento você obtém uma bebida encorpada e rica em sabor. A prensa francesa foi desenvolvida por um designer italiano, Attilio Calimani, em 1929.

Essa técnica não precisa de filtro, uma vez que, o êmbolo tem uma tela que acaba desempenhando esse papel. O preparo da bebida consiste na infusão dos grãos moídos com a água quente. Dessa forma, ao adicionar o café e a água, você deve deixar a mistura curtindo por alguns breves minutos, esse processo garante a preservação dos aromas e sabores do café.

Cafeteira Italiana ou Moka

Cafeteira Italiana

Uma das técnicas mais revolucionárias de se fazer café, a cafeteira italiana, foi mais um dos presentes vindos da Itália. Foi ela, aliás, que ajudou a disseminar a paixão pelo café expresso.

Conhecida também como Moka, a cafeteira feita em alumínio, produz um café forte e encorpado, semelhante ao café expresso. Para esse método, o ideal é que o grão tenha uma moagem média e mais grossa, pois isso facilita a decantação do líquido. Produzindo então, uma deliciosa xícara de café.

 

Receita para fazer em casa um café perfeito

O café é mesmo uma bebida envolvente e apaixonante. São tantos aparatos e técnicas que dá até para ficar dividido entre um método e outro. Quando o tema é como fazer café, você já viu que existem diversas alternativas e equipamentos para o preparo da bebida. A verdade é que o bom e velho cafezinho nunca falha. E se você chegou até aqui, aí vai uma receita que, certamente, vai te aquecer e deixar o seu dia ainda mais alegre.

Os ingredientes para uma xícara de café, você já deve conhecer, mas não custa nada lembrar.

  • Água Quente  – Lembre-se que a água deve ser filtrada, de preferência mineral, e a temperatura ideal para o preparo da bebida é entre 92ºC e 96ºC. Ferva a água e aguarde uns minutos antes jogá-la por cima do café.
  • Filtro – Pano ou Papel – Escolha a sua opção preferida, mas não esqueça dos preparos específicos de cada filtro.
  • Pó de Café ou Grãos de Café  – Você deve optar por um café de qualidade, seja ele em pó ou em grãos. Normalmente, ao adquirir café em grãos, e triturá-los na hora do preparo, o aroma e sabor da bebida ficam ainda mais evidentes. De qualquer forma, o importante é escolher um café saboroso, que seja capaz de promover uma boa experiência.

Como fazer o café perfeito em casa?

7 passos para um café perfeito em casa
7 passos para um café perfeito em casa

A Grão Gourmet tem um e-book que explica com mais detalhes a forma ideal de preparo, são apenas 7 passos! O resultado é um delicioso café, bem quentinho. Experimente!

Não sabe como escolher um bom café para tomar na sua casa?

Não se preocupe, nós selecionamos para você!

Faça sua assinatura de cafés especiais do Grão Gourmet e recebe em casa, todo mês, um café especial diferente.

 

 

3 thoughts on “Como fazer café –  Os Segredos do Café Coado e do Café Expresso

  1. Amaury Mendonça says:

    Olá bom dia
    Gosto muito de café mas não sou entendido do assunto estou aprendendo com vocés .
    Acompanho sempre os seus post, e fiquei numa duvida café arabica e o tipo de cafe (planta) ou o tipo de bebida?

    O café Canilom da qual tipo de bebida (arabica)

    • Renata Kurusu Gancev says:

      Oi Amaury, tudo bem?
      Que bom que está aprendendo um pouco com a gente 😉
      Vamos à sua dúvida: Arábica é a espécie da planta, assim como você tem laranja lima e laranja pêra, você tem o café Arábica e o Robusta.
      Os frutos da espécie Arábica são naturalmente mais doces (como a laranja lima) e os da Robusta possuem menos açúcar.
      Por isso, a bebida do Arábica é mais doce e com maior complexidade, pois açúcar está relacionado com o corpo e sabores do café.
      A bebida do Robusta é mais amarga, os grãos dessa espécie são muito usados em blends, misturas com grãos de Arábica.
      Um abraço, Renata

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.