Esse é um café edição especial do nosso clube de assinaturas!

Pela primeira vez torramos uma variedade conhecida por gesha, em grãos moca ou moquinha.

Esse lote vem da Fazenda Semente, que fica em Patrocínio no Cerrado Mineiro.

A produtora Maria Vitória Aguiar Siqueira trabalha na fazenda junto com sua mãe Virgínia e os irmãos Eugênia e José Lucas, uma família apaixonada pelo que faz e que trabalha com dedicação e respeito aos grãos, garantindo experiências únicas aos apreciadores dessa bebida.

Esse lote tão especial tem notas de jasmim, rapadura, caramelo e açúcar mascavo.

A variedade gesha, muito conhecida por geisha, é uma das mais famosas do mundo. Lotes dessa cultivar já ganharam inúmeros concursos de qualidade e foram utilizados por muitos baristas em campeonatos mundiais. O nome Geisha é utilizado há muitas décadas para designar a cultivar. No entanto, ele passou a ser contestado nos últimos tempos. Para muitos, a forma correta é Gesha — sem a letra i.

Na verdade, o que existe é uma região chamada Gesha. O acréscimo da letra i parece ter sido causado por um erro de tradução. Por conta disso, é cada vez maior o número de profissionais que defende a utilização de Gesha. É uma forma de valorizar a história e a origem da cultivar.

Outro motivo é a confusão causada pelo uso do nome geisha. Em inglês, a palavra se refere a um tipo de artista tradicional da cultura japonesa. Em português, utilizamos gueixa como tradução.

Independente do nome, o que vale é experimentar essa variedade tão famosa no mundo ;)

Produtora: Maria Vitória Aguiar Siqueira

Fazenda Semente fotos

Em 1860 a família Aguiar iniciou o cultivo de café em Santo Antônio do Amparo, no sul de Minas Gerais. A história da Fazenda Semente começa a ser escrita na década de 1970, quando nosso pai e avô Edmundo Coutinho Aguiar se mudou para Patrocínio, no Cerrado Mineiro, levando consigo a tradição cafeeira. A primeira lavoura de café da fazenda tinha uma área de 24 hectares e foi plantada por ele, em 1988.

A tradição corre orgulhosamente em nosso sangue, e hoje a Fazenda Semente é administrada por Virgínia Coutinho Aguiar e seus filhos José Lucas, Maria Vitória e Eugênia. Uma família apaixonada pelo que faz e que trabalha com dedicação e respeito aos grãos, garantindo experiências únicas aos apreciadores dessa bebida.

Localizada em Patrocínio, região do Alto Paranaíba mineiro, a Fazenda Semente está a 950 m de altitude de um terroir privilegiado para o cultivo de cafés especiais. São mais de um milhão de pés de cafés em 226 hectares de áreas integralmente irrigadas.

A fazenda cultiva variedades adequadas às características climáticas, ambientais e de solo do Cerrado Mineiro. Catuaí, Mundo Novo, Arara, Topázio e outros tipos de frutos 100% Arábica garantem escala de produção, padronização sensorial ao longo das safras e um perfil adocicado e encorpado bastante singular da região.

A fazenda é certificada desde 2016 com os selos internacionais Rainforest Alliance, 4C, Nespresso, CAFÉ Practices e Região do Cerrado Mineiro, primeira Denominação de Origem para cafés do mundo. É o reconhecimento do trabalho cotidiano e dos protocolos detalhamente mantidos com seriedade, capacitação constante e respeito pelos colaboradores, parceiros e meio ambiente.

  • Região de origem: Cerrado Mineiro, Patrocínio, estado de Minas Gerais

  • Fazenda: Semente

  • Variedades: 100% Arábica – Gesha (grãos moca)

  • Processo: Natural

  • Altitude: 905 m

  • Florada: Setembro

  • Colheita: Início em Maio e término em Agosto

  • Peneira: grãos moca

  • Pontuação: 86 pontos na escala SCA

  • Notas: Fragrância e aroma floral. Sabor de jasmim, rapadura, caramelo e açúcar mascavo. Corpo cremoso e acidez cítrica. Finalização longa e doce.

  • Certificações:

Logo Cerrado MineiroSelo Rainforest AllianceSelo 4C

 

HISTÓRIA DA REGIÃO DO CERRADO MINEIRO

A Região do Cerrado Mineiro é uma origem de produção de café de alta qualidade, reconhecido no mundo – a primeira “Denominação de Origem” no Brasil, localizada no noroeste do estado de Minas Gerais.

Tendo estações bem definidas – um verão quente e úmido e um inverno agradavelmente seco – é uma forte característica da região. As plantações de café são cultivadas em áreas com altitudes variando entre 800 e 1.300 metros, como resultado, cafés de alta qualidade com uma identidade única.

Os cafés possuem “Garantia de Origem e Qualidade” pela Região do Cerrado Mineiro – D.O. Conselho Regulador.QRCode

O processo oficial de produção da Denominação de Origem, enfatiza e valoriza as características da nossa terra. Só cafés cultivados dentro da área oficialmente delimitada e que seguiu as regras do processo de produção definido pelo nosso Conselho Regulador, pode ter o Região do Cerrado Mineiro – D.O. assegurada pelo Selo de Procedência Garantida de Origem e Qualidade.